Entre em contato:

Telefones
+55 (51) 3081.5300
+55 (11) 3036.5300

Ou mande uma mensagem


EMS S/A

Planejamento de Demanda e Operações Planejamento de demanda (S&OP)




Planejamento de demanda (S&OP) Empresa

001/005

A EMS é a empresa farmacêutica líder no Brasil há sete anos consecutivos. Fundada há 49 anos e com capital 100% nacional, possui atualmente dois complexos industriais localizados em São Bernardo do Campo e em Hortolândia, no estado de São Paulo, e está finalizando a construção um novo complexo em Manaus, no estado do Amazonas. Atualmente é o maior grupo farmacêutico do Brasil em vendas e em faturamento e a segunda maior farmacêutica da América Latina, segundo informações do IMS Health Institute. O Grupo EMS é constituído pelos laboratórios: Legrand, EMS Pharma e Germed e possui 12 diferentes unidades de negócio que somadas geram um faturamento anual superior à U$ 1.3 bilhões de dólares.

 

Atua na produção e comercialização de mais de 2500 produtos em praticamente todas as áreas da Medicina: prescrição médica, genéricos, OTC (sem receita), medicamentos de marca e hospitalar. Foi o primeiro laboratório brasileiro a produzir, no país, medicamentos genéricos em 2000, a exportar medicamento para a Europa em 2005, e a disponibilizar ao mercado brasileiro, em 2010 e em 2011, as versões genéricas de importantes produtos que tiveram a patente expirada, construindo um histórico de pioneirismo e investimento em tecnologia que destacam o EMS no mercado.

 

Desafio

002/005

O mercado farmacêutico possui características muito distintas em relação a seus produtos, principalmente os genéricos. Esse mercado caracteriza-se pela forte concorrência entre as empresas do setor e vem contribuindo para melhoria da acessibilidade aos medicamentos à população e reduzindo os custos para os órgão de saúde pública.


Por outro lado, os contratos licitatórios possuem cláusulas   de multas por não atendimento dos prazos de entrega estabelecidos podendo inclusive gerar proibições de participação em novas licitações públicas, ou seja, a falta de um produto no momento da entrega (chamado de backorder) ao cliente gera prejuízos diretos à empresa. Assim, a precisão nos processos de planejamento de vendas e operações (eficiência operacional) da empresa torna-se um fator chave para o sucesso.


Neste contexto, o crescimento médio em valor de 19% ao ano nos últimos 17 anos do EMS trouxe a empresa, além de lucros e a liderança do mercado farmacêutico brasileiro, uma série de impactos operacionais, tais como: aumento de estoque de produtos acabados, matérias-primas e materiais de embalagem; aumento da necessidade de capital de giro; aumento da complexidade operacional e logística, entre outros.


Associado a este aumento de complexidade operacional estava também o modelo atual de planejamento de vendas e operações utilizado pela empresa. Os planos de vendas, suprimentos e produção eram realizados manualmente em planilhas com uma lógica única para os seus 2.500 itens, ou seja baseado em uma produção contra uma previsão de vendas, esta definida de forma empírica pela equipe comercial, sem a utilização de sistemas específicos para suportar o processo. 


Esta ausência de sistemas informatizados no processo de Planejamento de Vendas e Produção promovia o desalinhamento entre o PCP e as áreas comerciais dado a dificuldade de comunicação entre os setores. Além disso, as métricas e incentivos comerciais estavam igualmente desalinhadas dos objetivos globais da empresa e não atrelados à remuneração variável dos executivos o que contribuía para um desbalanceamento entre a expectativa sugerida pela equipe comercial e o plano de produção administrado pelo PCP. Assim, era comum verificar a falta de produtos de grande importância financeira para o resultado da empresa enquanto itens menos prioritários possuíam estoques elevados correndo o risco de vencer e precisarem ser descartados.


Nesse cenário de crescimento constante e novos desafios, a EMS decidiu que era o momento de investir em uma solução capaz de suportar todo o processo de planejamento de vendas e operações desde a previsão de vendas até o sequenciamento fino de produção em suas unidades. Para tanto, a empresa reuniu um comitê qualificado para buscar no mercado uma solução que atendesse as suas expectativas. A aquisição do módulo APO da SAP estava praticamente concluída, porém uma análise mais detalhada das opções disponíveis no mercado levou a empresa a contratar a Accera Supply Chain Solutions a fim de implantar uma solução integrada para estruturação do processo desde o Planejamento Colaborativo da Demanda com o ACCERA S&OP até as soluções de Planejamento e Programação Fina de Produção com o Preactor GMPS e APS.

 

Solução

003/005

Com um único escopo realizado 100% no prazo previsto para atender 3 empresas, 12 unidades de negócios, 8 configurações produtivas e mais de 70 usuários a tecnologia ACCERA S&OP fornece previsões estatísticas (com mais de 13 modelos diferentes) da demanda e proporciona a visualização de histórico e comparações em uma única tela web, bem como o total monitoramento e colaboração ao longo do processo de previsão de vendas e a disponibilização de relatórios de indicadores e de valorização dos planos.
O plano de vendas resultante do ACCERA S&OP é integrado ao Preactor GMPS onde mensalmente é realizado o planejamento finito de produção no horizonte de médio e longo prazo. Para tanto, as informações de roteiros de fabricação e tempos de produção são carregadas automaticamente ao Preactor a partir de um conector de dados desenvolvido em conjunto entre ACCERA e a Preactor Software India. 
O plano de médio prazo gerado no Preactor GMPS é orientado ao atendimento das curvas de margem de lucratividade, volume de vendas, complexidade de produção e das políticas de cobertura de estoque variáveis permitindo a antecipação do plano de suprimentos com base no MRP, uma vez que o plano de produção é congelado de acordo com o período necessários ao leadtimes de compra de matéria-prima, e o alinhamento entre as áreas comercial e de planejamento de produção. Ao final deste processo é realizada uma reunião de consenso entre estas áreas para escolha do cenário que melhor se ajusta aos objetivos da companhia.
Após a reunião de consenso, o Preactor GMPS abastece, com o plano de operações, o processo de MRP do SAP, onde são geradas as ordens de produção e ordens de compra que, de acordo com seus respectivos roteiros de fabricação, são distribuídas entre as 8 modelagens do Preactor APS. Este por sua vez é responsável pelo sequenciamento fino da produção dentro do horizonte de curto prazo, que na indústria farmacêutica contempla até 30 dias de programação.
A comunicação entre estas modelagens e o uso de regras especiais de consumo de materiais garantem o perfeito sincronismo entre as fábricas, permitindo que o consumo de granéis (produtos semiacabados) produzidos em determinadas plantas sejam alocados à ordens de manipulação, envase e embalagem de outras plantas com total visibilidade e controle dos tempos de produção e transporte por parte do PCP, o que permite a evolução nas análise de WIP (estoque em processo) e o melhor balanceamento dos estoques ao longo de todo o processo.
Além disso, a solução de GMPS também se integra com as demais modelagens fornecendo os rankings de atributos da curvas de margem de lucratividade, volumes de vendas em unidades e em valor e criticidades de estoque, que por sua vez serão utilizadas em cálculos personalizados de criticidade de abastecimento de acordo com as políticas definidas no planejamento, servindo como base no estabelecimento do sequenciamento fino das linhas de produção.
A priorização do sequenciamento nas modelagens APS ocorre por meio do ponderador de pesos do Preactor, que utiliza a criticidade estabelecida a partir dos rankings de curvas em geral e criticidade estoque, garantindo uma programação com maior valor agregado e totalmente alinhada aos objetivos estratégicos da empresa de redução dos volumes de ruptura no abastecimento e maximização do resultado financeiro.

 

Resultado

004/005

A implantação das 3 ferramentas no processo de planejamento de vendas e operações gerou resultados positivos de forma bastante rápida. O primeiro processo a gerar resultados foi a previsão de demanda que teve sua acurácia melhorada em 30%.


A relação estreita entre a previsão de demanda e planejamento de operações promoveu o afinamento das informações e a maior precisão do processo como um todo garantindo que a programação de produção esteja produzindo exatamente o que foi planejado e consensado entre as partes. O sequenciamento fino das 8 modelagens alinhado às curvas de estoque possibilita uma maior objetividade na programação realizada pelo PCP, melhorando o balanceamento dos recursos e produtos e reduzindo as rupturas. Assim, o back order foi reduzido 13,7% nestes meses iniciais de operação, o que se alinha muito às expectativas da empresa em relação ao projeto.

 
A integração entre os diversos níveis do planejamento e a visibilidade da programação reduzem o nível de reprogramações minimizando o stress entre as áreas de vendas e operações. Além disso, a automação dos processos gerou uma redução 75% no tempo gasto para execução da planejamento, saindo de 2 dias para 6 horas para elaboração e consenso do Plano de Operações. Esse economia de tempo em funções operacionais é diretamente convertido em análises mais precisas sobre os cenários tornando esses processos cada vez mais estratégicos para a empresa. 


A expectativa agora é pela inauguração da unidade de Manaus que já está totalmente preparada para trabalhar neste novo modelo de Planejamento de Vendas e Operações e totalmente integrado as demais unidades.

 

Depoimento

005/005

"A partir das visões que o Preactor nos proporcionou, o processo que antes era operacional hoje passou a ser mais estratégico".
José Medeiros - Diretor de Planejamento de Demanda - EMS

< >

Entre em contato conosco e conheça mais
sobre as nossas soluções e tudo o que
podemos fazer pela sua empresa!


Clique aqui